Os passos necessários para criar um cronograma de planejamento de obra

O planejamento de uma obra é tão importante quanto sua execução e precisa ser muito bem elaborado e bem conduzido, afinal essa é uma das principais medidas que irão garantir que tudo saia como previsto, o tempo da obra não seja muito estendido e os melhores resultados sejam alcançados.

Dentro do processo de planejamento, a criação de um cronograma é fundamental para organizar as ações que serão adotadas e todas as atividades que serão realizadas durante a obra. Além disso, o tempo estimado para cada etapa do processo de construção pode ser definido de uma melhor forma quando há um cronograma bem planejado e estruturado.

Pensando nesses aspetos, preparamos um artigo com os passos necessários para a criação de um cronograma de planejamento de obra, a fim de auxiliar você nessa etapa tão importante da construção civil coorporativa, industrial ou residencial. Acompanhe e saiba tudo sobre esse assunto tão importante!

A importância do cronograma de planejamento de uma obra

Antes de começar a falar sobre como você deve organizar o seu cronograma de planejamento de obra, precisamos discutir um pouco mais sobre a importância dessa medida para qualquer projeto, seja ele corporativo, industrial ou de uma residência.

Na verdade, qualquer coisa que se faça precisa de planejamento e dentro da construção civil esse é um princípio fundamental, mas que muitas vezes não é considerado da forma mais correta, já que muitas pessoas preferem colocar a mão na massa antes mesmo de se organizar para isso.

A organização das etapas de um projeto, considerando suas diferentes categorias, traz o detalhamento de todos os serviços que serão executadas em cada etapa da obra. Isso garante um melhor aproveitamento dos recursos e da mão de obra disponíveis e auxilia para que o tempo necessário para a conclusão da obra seja o menor possível.

Mas não é só isso, existem muitas outras vantagens ao planejar cada passo da construção que fazem toda a diferença no resultado final, entre elas:

– Aproveitar e controlar da melhor maneira os recursos financeiros disponíveis;

– Definir os prazos e melhor atendê-los;

– Organizar as compras;

– Negociar melhor com os fornecedores;

– Evitar conflitos entre as etapas da obra;

– Evitar riscos, imprevistos e problemas de ordem geral com a obra;

– Evitar desperdícios;

– Facilitar o acompanhamento da obra por parte dos seus responsáveis;

– Adotar medidas de segurança;

– Evitar problemas com a lei.

Entre os elementos constantes em um cronograma de planejamento de obra temos os serviços, recursos e mão de obra necessários para cada etapa da construção, descrição dessas etapas, previsão de prazos e custos, controle de material, assim como outros fatores que você poderá acompanhar a partir de agora.

Definição do orçamento

Saber quanto custará sua obra é uma das questões mais importantes do planejamento e por isso é preciso definir o orçamento necessário e evitar surpresas desagradáveis quanto aos recursos financeiros que podem atrasar ou até mesmo parar a obra.

Faça uma projeção de todos os materiais que serão utilizados na construção com um levantamento do seu quantitativo, assim como toda a mão de obra necessária para sua execução e todos os demais serviços.

Obviamente, pode ser que sua projeção não seja exata e no decorrer da obra você precise gastar um pouco mais do que o previsto, mas o importante é ter uma previsão de gastos que não seja ultrapassada de uma forma muito exorbitante, para que não haja prejuízos e nem complicações financeiras no desenrolar da construção.

É muito importante também realizar muitas pesquisas antes de contratar os serviços de mão de obra ou realizar a compra dos materiais e equipamentos, uma vez que essa medida pode garantir uma economia muito significativa na conclusão do projeto.

Legalização da obra

Deixar a obra em situação regular também é uma das primeiras preocupações que devem ser consideradas. Isso porque a burocracia que envolve essa etapa pode causar alteração nos prazos e atraso na conclusão da obra.

Não se esqueça que além disso, uma obra que não cumpre com as determinações instituídas por lei, pode receber notificações e até mesmo multas. Por isso, certifique-se de que tudo está dentro das conformidades e ainda, se o seu canteiro segue todas as determinações exigidas, como placa com as informações sobre a obra, sinalização, passagem para pedestres, isolamento com tapumes, espaço para o armazenamento dos materiais, etc.

Algumas outras exigências para licenciamento e regularização da obra são:

– Matrícula do imóvel

– Projeto arquitetônico

– Alvará de construção

– Anotação de Responsabilidade Técnica (ART)

– Certidão Negativa de Débito do INSS

– Auto de vistoria do corpo de bombeiros

– Habite-se da obra

– Registro do imóvel

Definição da mão de obra

Se você tem uma empresa que já conta com uma equipe apta para a construção civil, esse passo já está dado. Caso contrário, será preciso avaliar a necessidade de terceirizar a empreitada.

Com uma mão de obra terceirizada, os cuidados devem ser redobrados. Você terá que se certificar que está contratando uma empresa que siga todas as determinações trabalhistas para evitar problemas com processos judiciais.

Além disso, tenha o cuidado de fazer um contrato bem detalhado com todas as cláusulas pertinentes a esse tipo de contratação, para que você esteja cercado de garantias, caso algum problema venha a ocorrer.

Considere ainda contratar uma empresa que tenha boas referências e experiência sólida no mercado, porque dessa forma você terá mais garantias de um serviço de qualidade e de comprometimento com os bons resultados.

Busque por indicações de pessoas ou organizações que você conheça que aprovaram os serviços da terceirizada em questão.

Detalhamento das atividades de cada etapa

Nesse item você vai estudar todo o projeto e definir cada etapa, do início até a conclusão da obra.

Seu cronograma precisa seguir uma sequência pré-definida, que pode variar de acordo com o tipo de obra, mas geralmente não costuma fugir muito do padrão porque cada passo depende do anterior e se você pular uma etapa importante pode ter problemas com a estrutura da sua obra.

Para facilitar esse processo, listamos abaixo algumas das principais atividades e etapas de uma obra completa na sequência em que normalmente elas são realizadas.

Fundação: início da obra e etapa responsável por garantir a sustentação da carga que vai receber a estrutura. Compreende as fundações, pilares, vigas, laje e escadas.

Alvenaria: corresponde a construção, fechamento e vedação das paredes, sendo utilizados materiais como, blocos de concreto, tijolos, cimento e areia.

Estrutura: formação das colunas e vigas que irão sustentar a construção. Podem ser de concreto armado, alvenaria estrutural, tijolo ecológico ou steel frame.

Instalação hidráulica: criação do sistema de abastecimento, distribuição e escoamento de água, incluindo esgoto.

Instalações elétricas: Passagem de dutos de eletricidade, fios e cabos e em seguida, instalação de tomadas e interruptores.

Instalações complementares: telefonia, gás, ar condicionado, TV, dispositivos de segurança, etc.

Cobertura: formação da laje, estrutura que dará sustentação à construção e a partir disso receber o telhado. Esse pode ser exposto ou embutido e conter telhas de cerâmica, concreto, PVC, ecológicas, entre outras.

Acabamento: etapa de finalização da obra que inclui revestimento no chão e nas paredes, forros, esquadrias, pintura, portas, janelas louças e metais.

Etapa preliminar

Antes de efetivamente dar início a obra, é necessário realizar alguns serviços preliminares e eles também devem ser muito bem planejados.

Trata-se do fechamento e da limpeza do terreno, montagem do barracão, do canteiro de obra e de toda a estrutura que servirá de apoio à construção. É nessa etapa também que o serviço de terraplanagem é realizado e, em seguida, feita a realização das fundações.

Projeção dos prazos

Com a lista de serviços pronta, chega o momento de definir o tempo que será necessário para a execução de cada atividade. Para isso, você deve verificar com os profissionais envolvidos em cada serviço a média de tempo prevista para todas as etapas.

Ainda que esses dados não sejam cem por cento precisos, é possível diminuir as chances de atrasos, além de cobrar mais produtividade por parte dos profissionais se você tiver com os prazos já determinados previamente.

É importante que essa projeção seja feita considerando cada categoria de serviço e não de uma forma muito ampla, como considerar apenas o início e término da obra.

Identificação das atividades relacionadas

Você já aprendeu que os serviços realizados durante a obra devem respeitar etapas e seguir uma ordem cronológica específica. No entanto, existem alguns trabalhos que podem ser feitos ao mesmo tempo, que na construção civil ganham o nome de atividades relacionadas.

Identificar quais são essas atividades e organizá-las da forma adequada dentro do cronograma é fundamental para otimizar o trabalho e consequentemente reduzir custos e prazos, além de ajudar a organizar as entregas do material e utilização da mão de obra.

Converse com os profissionais responsáveis pelas atividades e verifique a possibilidade de fazer uma organização de trabalho simultâneo em que mais de uma etapa da obra possa ser comtemplada ao mesmo tempo.

Identificação dos riscos e criação de medidas de segurança

A análise dos riscos é indispensável no seu cronograma, já que uma obra está sempre sujeita a situações de imprevisto, falhas, incidentes e até acidentes.

Seu cronograma precisa considerar todas as possibilidades e antecipar os problemas, porque dessa forma você poderá estabelecer de antemão todas as medidas que deverão ser seguidas caso uma situação indesejada ocorra.

Leve em consideração tudo o que for possível acontecer em uma obra e defina quais serão as soluções cabíveis caso sua construção se depare com cada dificuldade.

Entre alguns exemplos de circunstâncias negativas que você pode considerar, temos o risco de tempestades durante a obra, riscos de quedas ou outros tipos de acidente da parte dos funcionários, atraso na entrega dos materiais ou na conclusão dos serviços, falha nos equipamentos e maquinários, entre outros.

Acompanhamento do cronograma

Tão importante quando fazer um cronograma é acompanhá-lo, e durante sua execução é importante que você faça esse monitoramento e verifique se todas as etapas estão seguindo o curso estabelecido.

Agindo assim, caso alguma coisa saia fora do planejamento, você será capaz de realizar as intervenções necessárias para não prejudicar o andamento da obra, algo que será muito mais fácil se esse controle for feito a cada etapa da construção.

Lembre-se que o seu cronograma não precisa ser o mesmo do início ao fim da obra e que você pode alterá-lo conforme for percebendo que isso seja necessário, incluindo ou excluindo itens e ações.

A definição dos prazos pode, ainda, ser alterada conforme as circunstâncias ou mudanças que forem surgindo no decorrer da obra, mas é importante considerar as etapas seguintes ao realizar essas alterações.

Análise dos resultados

Medir os resultados é a etapa final do cronograma e ela não pode ser dispensada. Essa é a hora de verificar em quais situações o cronograma precisou passar por alterações, quais foram as falhas durante sua execução, o que deveria, mas não foi previsto, o que teve que ser inserido depois e tudo mais que for pertinente a essa análise.

Não deixe de analisar também os acertos que proporcionaram um melhor aproveitamento e bons resultados e todos os pontos positivos que o fato de fazer um cronograma bem elaborado possibilitou.

O cronograma, após sua execução, é um documento que deve ser guardado para servir de base para que as próximas experiências sejam ainda mais positivas, evitar os mesmos erros e melhorar ainda mais a qualidade dos próximos projetos.

Não se esqueça que os erros podem acontecer e que o importante é aprender com eles, ter tempo e recursos para corrigi-los, além de evitá-los nas próximas experiências.

Com essa leitura você pode aprender como elaborar um cronograma de planejamento de obra completo que ajudará a tornar a execução da sua construção muito mais simples e eficiente. Mas caso você ainda tenha alguma dúvida, entre em contato conosco que teremos o prazer em auxiliar com nossa consultoria no planejamento físico, financeiro e econômico do seu projeto.

Aproveite e acesse nossas redes socais para ter acesso a mais orientações importantes sobre aspectos da construção civil e do gerenciamento de obras.


Categorias:
BlogPlanejamento

Recentes da categoria:

Recomendados para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Mais de 1 mil gestores de obras recebem nossos conteúdos todos os meses!

Menu
×