agosto 03 2018 0Comentário
CONCORRÊNCIAS DE PROJETOS

Erros mais comuns em concorrências de projetos

Conheça os erros mais comuns cometidos em  licitações ou concorrências de projetos

No ambiente desafiador atual, muitas empresas tentam aperfeiçoar o processo de seleção de construtoras por meio da realização de concorrências. Esse processo seletivo, entretanto, apresenta algumas peculiaridades. Conheça agora os erros mais comuns cometidos em concorrências.

A concorrência privada é um processo seletivo que visa escolher a empresa com o melhor custo/benefício para realizar uma obra. Por meio da concorrência, a empresa pode escolher a construtora que melhor satisfaz suas necessidades, de maneira justa, transparente e objetiva.

Essa modalidade de contratação é também benéfica às construtoras. Qualquer construtora pode tentar conseguir a conta de novas obras apresentando a melhor proposta possível, sem depender de indicações ou de lobby.

Entretanto, caso a concorrência seja mal planejada, a contratante pode ter suas expectativas frustradas. Já as construtoras precisam estar atentas às nuances dos editais de concorrência, para que não seja eliminada precocemente por erros que poderiam ser evitados.

Principais erros nos processos de concorrência

Primeiro, é preciso entender que boa parte dos problemas nos processos de concorrência acontece por falhas não dos concorrentes, mas sim do edital.

As contratantes precisam incluir no edital o escopo do projeto, os pré-requisitos técnicos que as concorrentes precisam apresentar e critérios para avaliação dos processos administrativos dos concorrentes.

É imprescindível ainda detalhar os documentos obrigatórios para a checagem da saúde financeira da empresa e, claro, especificações acerca da qualidade do contrato.

Na teoria, parece tudo muito simples, mas não é incomum ver editais de concorrência anulados por erros básicos. E esse é o cenário mais otimista.

Nos piores casos, o edital não é anulado, o contrato é assinado e, na hora de realizar a obra, a contratante percebe que a vencedora da concorrência está usando projetos ou materiais que não são aqueles desejados.

Isso acontece porque as especificações desses materiais não constaram no edital. Dentre os erros mais comuns nos editais de concorrência estão falta de projeto executivo (ou projeto incompleto), ausência de memorial descritivo e inexigibilidade de apresentação de Certificado de Acervo Técnico.

Falhas das concorrentes

Já por parte dos concorrentes, os erros mais comuns nas propostas envolvem problemas com documentação fiscal e ausência de arquivos que comprovem a habilidade técnica da empresa.

Há ainda concorrentes que se esquecem de incluir, nos envelopes, os documentos comprovando aptidão econômico-financeira e descritivos dos projetos e materiais usados. É importante também detalhar os custos de cada material e da mão-de-obra.

O mais importante é estar atento aos detalhes do edital, e incluir tudo o que for solicitado no documento. Se tiver dúvida sobre a obrigatoriedade de algum documento ou informação, adicione-o também. Melhor pecar por excesso que por falta.

Carta-convite: o ‘coringa das licitações’

Quando o edital de concorrência não aborda todos os aspectos possíveis, pode acontecer dos concorrentes apresentarem propostas muito diferentes umas das outras, dificultando o julgamento.

Para evitar isso, a contratante pode utilizar cartas-convites, solicitando que determinada empresa participe da concorrência e especificando todos os itens que precisam estar na proposta.

A concorrência é uma ótima maneira de realizar processos seletivos para obras de construção civil. Quando bem feita, todos saem ganhando: contratadas e contratantes.

Ficou com alguma dúvida sobre os erros mais comuns cometidos em concorrência? Deixe sua pergunta nos comentários.