Lucro de Obra: Saiba como estimar em 4 passos

Estimar o lucro da obra é essencial para qualquer projeto. Apenas assim, você pode aumentar as chances de ter retorno, além de ajudar a proteger o fluxo de caixa da sua obra, e garantir que vai cobrar um preço mais vantajoso.

Então, se você quer saber mais sobre esse assunto, continue lendo este post. Vamos mostrar para você 4 passos para estimar o lucro da obra e garantir que sua empresa fará apenas os projetos mais positivos.

1 – Conheça os gastos diretos e indiretos

Os custos diretos são a parte mais simples de calcular. São os gastos que afetam a obra de maneira bem clara e até pessoas leigas conseguem imaginar quais são. Alguns exemplos:

  • Custos com equipamentos;
  • Mão de obra qualificada;
  • Terreno;
  • Materiais para a construção.

A tabela SINAPI é o recurso mais simples e mais usado para determinar esses custos.

Normalmente, a pegadinha está nos custos indiretos. Eles também têm um grande impacto, mas como não são tão óbvios, passam despercebidos em boa parte do tempo. Alguns exemplos são:

  • Seguros;
  • Garantias para os stakeholders;
  • Custos administrativos;
  • Impostos, alvarás e outros.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

2 – Use o cálculo do BDI

Se você não quer errar e nem esquecer de nada, o BDI, Benefícios e Despesas Indiretas é essencial. Ele ajuda a otimizar os custos indiretos, garantindo que você não vai esquecer de nada. Os elementos que fazem parte do BDI são:

  • Administração central (AC): é a taxa de rateio da administração central, considerando despesas de apoio técnico e administrativo;
  • Custo financeiro (CF): Também pode ser entendido como o custo de oportunidade, é o quanto o capital destinado a obra deixa de render, se estivesse investido em uma aplicação de renda fixa, por exemplo;
  • Seguros (S) e Garantias (G): são os valores em % do montante da obra destinados a seguros e garantias;
  • Margem de incerteza (MI): o percentual da obra que é reservado para custos imprevistos não cobertos pelos seguros;
  • Tributos municipais (TM), estaduais (TE) e municipais (TM): valores em % reservados aos respectivos tributos;
  • Margem de contribuição (MC): é o quanto a obra contribui para o lucro da empresa.

A fórmula para o BDI é:

  • BDI = (1 + (AC + MI + S + G)(1 + CF)(1 + MC) – 1/1 – TM + TE + TF) – 1.

3 – Faça estimativas de orçamento de acordo com o BDI

A vantagem do BDI é que você pode trabalhar margens de contribuição diferentes. Você pode usar a seguinte fórmula para calcular o preço final:

  • PF = Custos Diretos(1 + BDI).

Estimando esses preços, você pode ter diferentes propostas para os clientes baseados na margem de lucro, trazendo mais possibilidades de negociação. Por exemplo, se você quer uma margem de contribuição de 8%, pode começar com um preço com BDI a 20% e negociar até o valor mínimo que você aceita.

4 – Adote uma plataforma de gestão de obras

A melhor forma de facilitar esse cálculo é por meio da tecnologia. Portanto, uma plataforma de gestão de obras é um investimento bem interessante. Ela ajuda a centralizar a informação e até mesmo automatizar certa parte do processo.

Estimar o lucro da obra é essencial para qualquer empresa. Afinal, de nada adianta fazer inúmeros projetos se você não ganha nada de concreto com isso?

Gostou do post? Então siga nossas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades!


Categorias:
BlogControleControle Financeiro

Recentes da categoria:

Recomendados para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Mais de 1 mil gestores de obras recebem nossos conteúdos todos os meses!

Menu
×